Salvador / BA - quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Home


O meu caminho para a terapia de regressão foi gradual . Eu me formei na faculdade de medicina da Universidade Federal da Bahia, em 1985, e me especializei em fisiatria em Salvador, no Instituto Bahiano de Reabilitação, em 1988.
No decorrer da minha prática posterior, me deparei com situações em que eu me sentia insatisfeito com a eficácia dos métodos convencionais de tratamento, incluindo os seus efeitos adversos.

Na minha busca por terapias alternativas, posteriormente, procurei por modalidades de tratamento que ofereciam aos meus pacientes autonomia pessoal e métodos mais compatíveis com os seus valores e crenças quanto ao significado de saúde e doença.

Meu contato com a Psicologia Transpessoal foi na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública , com André Luiz Peixinho, médico e psicólogo, coordenador deste curso, em Salvador (2003). Foi uma experiência estimulante e durante este período, eu tive contato com o trabalho do falecido Roger Woolger ( 1944-2011 ). Analista junguiano por formação, produziu alguns dos mais influentes trabalhos no campo da terapia de regressão. Ele veio ao Brasil em 2005 para realizar um workshop sobre a "Deusa interior", no Congresso Internacional de Psicologia transpessoal, em Campinas, São Paulo.

Naquela época , eu já estava familiarizado com alguns dos ensinamentos do budismo tibetano e Espiritismo de Allan Kardec, incluindo o conceito de reencarnação. Daí eu não tive nenhum problema em alinhar o meu sistema de crenças com o uso de terapia de vidas passadas no tratamento de sintomas físicos relacionados a eventos traumáticos em vidas anteriores do paciente. Alguns desses sintomas já tinham sido classificadas como "doenças psicossomáticas ", em medicina , e descobri que a utilização de terapia de regressão em tais situações pode levar ao alívio substancial e rápida recuperação.

Treinei com Roger Woolger durante o período de 2005-2007, no Brasil. Em sua formação Roger introduziu a abordagem de trabalho com o corpo, com o conceito de que "o corpo conta sua própria história". Este era atraente para mim. Ele, também, combinou o uso de psicoterapia corporal com o psicodrama para liberar as memórias traumáticas embutidas em partes específicas do corpo do paciente e eu achei isso fascinante .
Quando usei pela primeira vez a técnica de regressão em pacientes com sintomas que eram não-respondedores à medicina convencional, eu encontrei surpresas agradáveis. Os resultados foram claramente positivos e a resposta de cura foi rápida e eficaz.

9792